Dicas para Iniciantes na Aromaterapia

Você já se perguntou de onde vem os óleos essenciais?


A maioria das pessoas sabe que veêm de plantas, mais especificamente, são de algumas células dentro da planta. Óleos essenciais não vêm de animais ou rochas.

Eu explico:

Óleos essenciais são produzidos pelas células vegetais e em torno de glândulas especializadas.

Essas glândulas armazenam e secretam óleos essenciais, que são óleos de composição muito complexos.



Estes podem consistir em centenas de diferentes constituintes químicos dependendo da planta e da parte que produz os óleos essenciais.


Alguns são produzidos em abundância, como os cascas de limão e as folhas de eucalipto, e outros são produzidos em menores quantidades, como é o caso do da lavanda e da rosa.

OE são óleos extremamente voláteis e se dissipam rapidamente no ar. Quando estão completamente evaporados, não deixam marcas ou manchas visíveis nem cheiro.

Os benefícios de um óleo essencial são resultado de uma delicada proporção dos compostos químicos naturais que fazem parte dele.


Existem características físicas que podem degradar os óleos essenciais por oxidação e destruir a qualidade parcialmente ou por completo, São Eles:

1 - Radiação solar, luz e raios ultravioletas (UV) incidindo diretamente;

2 - Irradiação, exposição ao calor e temperaturas altas; 3 - Contato prolongado com o ar e com oxigênio.

Para evitar esse processo algumas precauções podem ser tomadas e garantir boa durabilidiade: como guardar na geladeira (em regiões muito quentes), em pequenas bolsas térmicas ou caixas de madeira, por exemplo. Evitar exposição solar, o calor ou deixar aberto já vão deixar seus óleos bem seguros.


É melhor ter um óleo essencial na bolsa para usar quando precisa do que na geladeira para durar a eternidade, certo?

Como saber qual óleo essencial escolher?

Nem pela cara, nem pela marca, nem pelo preço. Quer saber como escolho óleos essenciais para mim, para minha família e para minhas clientes? O segredo está na Certificação de Qualidade!


Selo CPTG: Significa 'Certified Purity for Therapeutic Grade' (Certificação de Pureza de Grau Terapêutico) é uma certificação independente e analisada pelo Laboratório APCR (do inglês: Centro de Pesquisas de Plantas Aromáticas) especialista em qualidade de óleos essenciais. O APCR foi o laboratório que detectou e publicizou que 80% dos óleos essenciais no mercado dos EUA estavam de alguma forma adulterados. Existem algumas inovações que garantiram a patente particular deste selo. Trata-se uma das mais criteriosas certificações de qualidade de OE do mundo, aceita em mais de 60 países do globo e possuem grau terapêutico para uso interno (com orientação qualificada). Bastante segura e completa, recomendo. Está presente no Brasil desde 2018.


A conservação adequada e o alto grau terapêutico fazem toda diferença.

Espero ter podido esclarecer essas questões importantes para você que está iniciando com o uso dos óleos essenciais.


Grande abraço e até o próximo post!





10 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo